Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
27 novembro 2020

Cuidar do rosto e das mãos

​​​​​​Saiba como prevenir reacções na pele.​ 

Tags
O cumprimento de algumas das regras de segurança para protecção contra a COVID-19 pode gerar reacções na pele. No que respeita ao rosto, as principais queixas reportam a alteração do estado de hidratação da pele, aparecimento ou agravamento de dermatites, acne, rosácea ou irritação de pele sensível. A melhor forma de prevenir é manter os cuidados de higiene habituais com particular atenção aos produtos tendo em conta o seu tipo de pele. Limpar a pele de manhã e de noite com um leite de limpeza e tónico adequados. Uma a duas vezes por semana (consoante o tipo de pele) fazer uma exfoliação. Um creme hidratante para o dia e um mais nutritivo para a noite podem ser suficientes para manter a hidratação. Naturalmente que uma alimentação cuidada e a ingestão de pelo menos oito copos de água por dia são fundamentais para manter uma pele saudável.

Se, mesmo com o cuidado, surgir algum tipo de alergia, irritação ou vermelhidão deve procurar ajuda de um médico ou do seu farmacêutico, que lhe indicará o melhor tratamento.

Quanto às mãos, a recomendação de lavagem frequente ou a utilização de desinfectantes à base de álcool provocam secura e irritação cutânea mas há medidas simples que podem ajudar. Idealmente, após cada lavagem deve secar muito bem as mãos e aplicar um creme hidratante (barreira) várias vezes ao dia. Tente evitar o contacto com produtos irritativos como os detergentes de limpeza domésticos utilizando luvas (sempre que possível de um material substituto do látex). Prefira cremes emolientes, bálsamos calmantes ou reparadores. Os cremes barreira funcionam como isolantes e previnem agressões posteriores. Peça ajuda na sua farmácia para a escolha adequada ao tipo de pele e não se esqueça de que as crianças e os idosos têm pele mais frágil e necessitam de atenção redobrada.
Notícias relacionadas