Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
29 janeiro 2021
Texto de Carina Machado Texto de Carina Machado

Injecção de esperança

​​​​​​​Esclareça na sua farmácia tudo sobre a vacina contra a COVID-19.

Tags
​Devo ser vacinado contra a COVID-19?
Sim. Porque além da protecção individual também contribui para promover a imunidade de grupo.

O que é a imunidade de grupo?
Quanto mais pessoas são vacinadas, mais difícil se torna à doença dispersar-se por contágio. Quando a cobertura vacinal for tal que impossibilite à doença continuar a espalhar-se na comunidade, diz-se que foi atingida a imunidade de grupo. Este fenómeno é essencial para, por exemplo, grávidas e crianças que ainda não tenham idade para ser vacinadas, estarem protegidas.

As vacinas são seguras?
Sim. As vacinas, para serem autorizadas a entrar no mercado português, têm de passar por diversas fases de investigação, incluindo ensaios clínicos em humanos. É ainda feita uma avaliação rigorosa dos especialistas da Agência Europeia de Medicamentos.

Há vacinas para a COVID-19 mais seguras do que outras?
Não. Qualquer vacina aprovada pela Agência Europeia do Medicamento e introduzida em Portugal terá de demonstrar qualidade, segurança e eficácia. As principais diferenças entre as vacinas são a forma como induzem o nosso organismo a adquirir imunidade.

Podem ocorrer efeitos secundários?
Sim, tal como com qualquer outro medicamento. Assim como acontece com a maioria das vacinas, poderá surgir um aumento ligeiro da temperatura, dor e vermelhidão no local da injecção, sinais de que o nosso sistema imunitário está a criar defesas contra a doença. Qualquer outro efeito que possa surgir deve ser notificado.

Posso ficar infectado por tomar a vacina da COVID-19?
Não. As vacinas contra o SARS-CoV-2 usam vírus inactivados, partes do vírus ou apenas material genético do vírus. Nenhuma destas formas causa infecção. Servem para o sistema imunitário reconhecer o vírus e defender-se.

Como sei se vou receber a vacina?
As pessoas incluídas nos grupos prioritários para a primeira fase da vacinação contra a COVID-19 vão ser contactadas por SMS, ao qual devem responder dizendo se querem ou não ser vacinadas. Se responderem afirmativamente, recebem um novo SMS para agendamento com a data, a hora e o local da vacinação.

Posso escolher a vacina?
Todas as vacinas são seguras e eficazes contra a COVID-19. À data não existe informação suficiente para considerar uma vacina mais eficaz do que outra ou qualquer diferença na sua indicação.

Quanto tempo ficarei imune à doença depois de tomar a vacina?
Neste momento ainda não é possível prever quanto tempo durará a imunidade. Os ensaios clínicos continuam a decorrer para estabelecer a duração da protecção e a necessidade de reforço.
 
Tenho de continuar a usar máscara, cumprir o distanciamento, lavar as mãos?
Sim. Por um lado, relativamente às duas vacinas já autorizadas (até ao fecho desta edição), mesmo vacinadas, as pessoas só se devem considerar protegidas sete dias depois da toma da segunda dose. Por outro, os especialistas não sabem ainda se estar vacinado impede infecção assintomática e transmissão do vírus aos outros.

​​
Notícias relacionadas