Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
15 fevereiro 2021
Texto de Paulo Cleto Duarte Texto de Paulo Cleto Duarte Fotografia de Pedro Loureiro Fotografia de Pedro Loureiro

Cada dia conta

​​​​​Só a coligação de esforços permitirá salvar vidas.

Tags
Resolvi chamar “Dose” a esta coluna de opinião, por constituir um princípio fundamental do saber farmacêutico. A mesma substância, de acordo com a sua concentração, tem usos e resultados muito diversos. O conceito de dose ensina-nos a importância de ajustar a cada problema a solução adequada. A cada diagnóstico, a terapêutica certa, na dose certa. Um excesso de substância, é tóxico. Substância a menos, não produz o efeito desejado, existindo sempre contraindicações. A dose terapêutica é aquela que permite a optimização do risco para o benefício esperado. 

No ambiente de guerra – de Saúde Pública, económica e social – que a pandemia causou, face à incerteza e ao desconhecido, o conceito de dose é mais importante do que nunca. Para isso, quem nos lidera, tem de ser capaz de mobilizar todos e cada um de nós para uma acção concreta. Só uma grande coligação de esforços, sem exclusões ou desperdício da capacidade instalada, permitirá salvar vidas, assim como evitar a destruição da Economia e a degradação social, num país em que a pobreza já era endémica antes da COVID-19. Esta federação de energia em torno dos grandes objectivos nacionais tem de ser o alfa e o ómega da acção de quem nos Governa e de quem tem responsabilidade na gestão da pandemia. 

Foi essa dose correcta de mobilização – na forma de estar, no conteúdo, no rigor, no compromisso, na construção de uma esperança sem falsas promessas, porque planeada e estruturada sem preconceitos corporativos ou ideológicos – que vi no Vice-Almirante Gouveia e Melo. Com a dose certa de mobilização dos portugueses, dos profissionais de saúde e dos parceiros sociais é muito mais provável que a terapêutica faça efeito o mais rapidamente possível, porque cada dia conta. Cada dia perdido, são vidas humanas perdidas, são empresas fechadas, são situações de exclusão social evitáveis, todas elas com nomes e rostos.
Notícias relacionadas