Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
4 agosto 2018
Texto de Rita Antunes (psicóloga clínica e educacional) Texto de Rita Antunes (psicóloga clínica e educacional)

Brincar a sério

​​​Perigos e oportunidades das férias em família.

Tags
As férias de Verão são aguardadas com expectativa, especialmente pelos mais novos. Mudar o padrão de hábitos e rotinas pode alterar formas de estar e de sentir, aumentando as birras e os comportamentos de oposição, que tanto dificultam a convivência familiar.

Deixo, por isso, algumas recomendações para ter férias felizes com os seus filhos:

  • Os horários, as rotinas e a estruturação do ambiente (no tempo e no espaço) continuam a ser muito importantes, para uma maior motivação, o cumprimento de regras e o trabalho-conjunto na conquista de objectivos (como conseguir ganhar tempo para terminar o dia com aquele jogo que todos gostam).

  • Por que não construir uma caixa de férias 2018? Pode coleccionar fotos, pacotes de açúcar vazios, aquela concha daquela praia… Uma caixa que perdurará ao longo do ano escolar e laboral, onde podemos ir recarregar baterias naqueles dias mais difíceis.

  • As horas de sono e de alimentação continuam a ser indispensáveis à organização interna e externa, principalmente para as crianças. Não podem ser penalizadas, até porque as actividades em excesso geram cansaço e stress.

  • Mediar a duração dos jogos de computador/consolas nos tempos livres das crianças. É fundamental haver intervalos pré-definidos, bem como a supervisão estreita e directa de um adulto.

  • «Hoje és tu que escolhes» - Esta opção tem impacto positivo na auto-estima da criança pelo facto de se sentir ouvida, se sentir importante: Hoje és tu o chefe/líder da nossa brincadeira. A sensação de liberdade e de escolha irá reforçar a autonomia. Ser dono de um pouco do seu tempo vai ajudá-los a crescer e a desenvolverem-se, mais capazes de assumir papéis, aceitar responsabilidade, e o imprescindível: aprender a fazer escolhas! As escolhas serão tão ou mais acertadas quanto o tempo que tiverem para ensaiar, escolher, experimentar, viver.

Quando me perguntarem
​     o que fiz hoje
E eu disser que brinquei
Não me entendam mal
Porque a brincar, estou
    a aprender
A aprender a trabalhar com prazer
    e eficiência
Estou a preparar-me para o futuro
Hoje, sou criança e o meu trabalho
    é brincar.

Adaptado do “Poema do Brincar”, autor desconhecido