Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
4 fevereiro 2019
Texto de Carina Machado Texto de Carina Machado Fotografia de Mantraste Fotografia de Mantraste

Vamos longe

​​​​Go Far junta força das redes Médis e Farmácias Portuguesas.

Tags
​A experiência é inédita em Portugal e está ainda a dar os primeiros passos. Para já, os mais de 700 mil clientes Médis podem aceder, em condições preferenciais, a uma série de serviços prestados nas farmácias. Ao mesmo tempo, os dois milhões de portugueses com cartão Saúda, do programa de fidelização das Farmácias Portuguesas, têm acesso bonificado aos seguros de saúde Médis Saúda.

O Grupo Ageas Portugal e a Associação Nacional das Farmácias (ANF) fundaram a Go Far. A missão da nova empresa é juntar a força das redes Médis e Farmácias Portuguesas, alargando a oferta de serviços e de benefícios para os dois universos de clientes.

Os clientes Médis Saúda vão aceder a serviços farmacêuticos e de bem-estar nas farmácias.  Pela primeira vez, uma grande seguradora privada aposta na rede de farmácias para monitorizar a saúde dos seus clientes. «Abrimos a porta ao financiamento privado das farmácias e agora queremos, paulatinamente, de modo estruturado, capacitar a rede para que possa alargar o leque de cuidados prestados, tornando-os, assim, mais acessíveis a toda a população portuguesa», afirma Hugo Julião, CEO da Go Far.



A tabela de serviços disponíveis desde o lançamento inclui a administração de injectáveis, a medição de parâmetros bioquímicos e consultas de nutrição. A Go Far espera desenvolver muitos outros serviços nas farmácias comunitárias, como a entrega de medicamentos ao domicílio, cuidados de enfermagem, ecocardiologia, fisioterapia e análises clínicas.

As farmácias são uma porta de entrada privilegiada no sistema de saúde, porque constituem a rede mais bem distribuída pelo território e de acesso mais fácil para a população. «Queremos colocar o foco nas pessoas. Possibilitar-lhes uma menor circulação dentro do sistema de saúde através da integração de serviços, de modo que se torne praticável também um seguimento mais próximo e agregado pelos diferentes profissionais», expõe Hugo Julião. A abertura dos farmacêuticos à cooperação com os outros profissionais de saúde facilita esta missão.

A Go Far integra as visões dos dois accionistas, ANF e Ageas. A ANF aposta na valorização do acto farmacêutico e na demonstração de evidência do valor das farmácias no desenvolvimento de programas de saúde pública. A Médis, por seu lado, investe na satisfação dos seus clientes, através de soluções inovadoras e de proximidade.


«Acreditamos na capacidade dos farmacêuticos para promoverem estilos de vida saudáveis», afirma Hugo Julião, CEO da Go far

À semelhança de experiências internacionais, a Médis persegue dois objectivos estratégicos com a incorporação das farmácias na sua rede de prestadores. Por um lado, uma melhoria sensível da monitorização e prevenção em saúde dos seus beneficiários. «Vamos incentivar a monitorização e análise periódica de factores de risco, que permitam uma intervenção precoce ou um melhor controlo da doença», explica Hugo Julião, que acredita ainda na «capacidade dos farmacêuticos para promoverem estilos de vida saudável». O retorno deste investimento é a contenção de custos a longo prazo, mas também no imediato. «Se o cliente puder encontrar um serviço numa farmácia próxima de si, sem perdas de tempo, provavelmente já não sentirá necessidade de ir às urgências, onde o valor pago pela Médis é mais elevado», assinala o CEO da Go Far.
Notícias relacionadas