Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
14 setembro 2018
Texto de Sónia Balasteiro Texto de Sónia Balasteiro Fotografia de Mário Pereira Fotografia de Mário Pereira

Um dia na floresta

​​​​​​​​​​​​​​Cem voluntários limparam local estratégico para o turismo em Oleiros.

Tags
​O dia de João Marques começou cedo. Pelas sete horas da manhã, mal o Sol despontara no horizonte, pôs-se ao caminho, no autocarro de Lisboa rumo a Oleiros. Objectivo: ajudar aquele concelho do Interior a recuperar dos incêndios que, no ano passado, devastaram o sítio da Fraga da Água D’Alta, na freguesia do Orvalho.

Deram-lhe uma pulseira vermelha, indicando a dificuldade dos trabalhos a que se dedicaria. Bem- disposto e com energia, João logo meteu mãos à obra, limpando mato queimado e acácias numa ravina de acesso árduo. Apesar disso, o voluntário da Glintt diria, no final da manhã: «Pensava que ia ser mais duro, o tempo está a ajudar imenso. Não está muito calor, está agradável».



A limpeza de mata em Oleiros, no dia 13 de Julho, foi a forma simbólica encontrada pela Associação Dignitude para comemorar o segundo aniversário do Programa Abem, lançado para apoiar os portugueses mais necessitados na aquisição dos medicamentos receitados pelos médicos. Cem voluntários limparam um troço fundamental para Oleiros, que integra um percurso de 30 quilómetros chamado Trilho dos Apalaches, devido à similitude com as montanhas dos Apalaches, nos Estados Unidos.


Os voluntários receberam pulseiras de cores diferentes consoante a dificuldade do trabalho​

«Conseguimos limpar a zona mais visitada, a Fraga da Água D'Alta. A vegetação foi completamente dizimada pelo fogo», agradeceu o presidente da Junta de Freguesia do Orvalho, Luís Roque.

A ajuda é especialmente bem-vinda devido ao facto de o turismo ser uma das principais fontes de receita da região. Além disso, Oleiros é um dos concelhos com mais beneficiários do Abem. Cerca de mil pessoas beneficiam deste programa, muitas delas vítimas dos incêndios que devastaram a região. O objectivo é ajudá-las de todas as ormas possíveis.

Por um dia, todos os parceiros da rede Abem – entidades referenciadoras, farmácias, empresas doadoras – estiveram reunidos no mesmo local. Álvaro Azedo, presidente da Câmara Municipal de Moura, no Alentejo, fez questão de estar presente. Concelho envelhecido, Moura tem já 60 beneficiários do programa.

Ana Ribeiro também saiu cedo de Coimbra, por convicção. A jovem da Delegação do Centro da Associação Nacional das Farmácias (ANF) foi incumbida de arrancar pequenas acácias. «Todos queremos ajudar, ficámos sensibilizados com o que aconteceu no Verão passado». O mesmo sentimento animou Manuel Silva a vir do Porto. «É importante a solidariedade e a amizade», declarou o voluntário da Alliance Healthcare.


Cem voluntários limparam um percurso de 30 quilómetros chamado Trilho dos Apalaches

Cumprida a missão, os voluntários mostravam-se realizados. «Foi um dia fantástico, um dos melhores da nossa vida colectiva. Sentimos que realmente fazemos a diferença na recuperação de um espaço que é um dos principais motivos de actividade económica neste local», congratulou-se o presidente da ANF, Paulo Cleto Duarte, que também participou na limpeza da mata. Este dia significou também um «passo muito importante» para o Programa Abem, que «já não vai parar».

A secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, Ana Sofia Antunes, recordou o facto de o Programa Abem já apoiar mais de cinco mil pessoas na aquisição de medicamentos.

No final do dia, os voluntários e convidados assistiram a um concerto de Rui Massena no miradouro do Cabeço do Mosqueiro, em Orvalho. O maestro é autor do tema "Abem", incluído no seu segundo disco "Ensemble".


O dia terminou com um concerto surpresa do maestro Rui Massena

João Marques quer repetir a experiência. «Foi excelente. Eu faria tudo outra vez».​​


Testemunhos