Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
14 outubro 2019
Texto de Sónia Balasteiro Texto de Sónia Balasteiro Fotografia de Mário Pereira Fotografia de Mário Pereira

Pinturas de paz

​​​​​​Voluntários recuperam​ escola em Moura.

Tags

A escola ficou linda. As crianças vão ficar muito contentes com o resultado», entusiasma-se Ana Maria Alvarinho. O dia de calor intenso, passado com outras 120 pessoas a pintar de branco a Escola Básica e Jardim de Infância do Fojo, em Moura, tem um significado especial para a voluntária do Programa Abem.

Em pequena, a farmacêutica frequentou este jardim de infância e esta escola. Mal soube da iniciativa, Ana Maria decidiu participar: «Adoro ajudar e Moura é a minha terra», confidencia, de rabo-de-cavalo enfiado no boné e t-shirt Abem a condizer. Sorri, a segurar no pincel prestes a assentar na parede, feliz por regressar ao lugar de infância.

Diana Carvalho, do laboratório farmacêutico Novartis, também não hesitou. «Sigo o Programa Abem desde 2016. Tento sempre estar presente nas iniciativas», explica, entre a azáfama das pinturas na parte de cima da escola. Instalada sobre uma plataforma elevatória, Diana usa uma pulseira vermelha, indicando o nível de dificuldade elevado. Está a adorar. «Queremos dar mais alegria, mais felicidade às crianças de Moura», diz.
​​

Os voluntários Abem são felizes no trabalho

Os voluntários sentem esta alegria. Riem, partilham piadas, abraçam-se, ajudam-se a enfrentar o calor alentejano borrifando água termal nos rostos uns dos outros. O sol a pique não desmotiva ninguém. O ambiente é de leveza, de genuína alegria. E de muito trabalho. Passam-se baldes de tinta, não se dá descanso aos pincéis, por entre conversas e risadas. Cheira a campo e a tinta fresca, branca, o ideal para o clima do Alentejo.

O Programa Abem, criado com o intuito de garantir o acesso dos mais carenciados a todos os medicamentos receitados pelos médicos, celebrou no dia 19 de Julho o terceiro aniversário com o trabalho de 120 voluntários. Depois de pintarem a escola de branco, todos molham as mãos nas cores do programa e desenham um coração gigante no pátio da escola. Outra surpresa preparada para receber as mais de cem crianças que frequentam o estabelecimento.


O jardim de infância e a escola do Fojo, em Moura, voltaram a ser verdadeiramente brancos

Os voluntários Abem vêm de várias empresas do universo da Associação Dignitude, que já ajudou mais de dez mil pessoas: A. Menarini, Alliance Healthcare, Associação Nacional das Farmácias (ANF), Glintt, Merck e Novartis, assim como das farmácias Barranquense, Cascais e das Fontaínhas.

«Não há palavras para descrever este dia. É absolutamente fantástico e inspiracional aquilo que observamos como grupo», alegra-se Pedro Moura, director-geral da Merck e voluntário decidido.

Quando, ao chegar, de manhã, viu a dimensão da escola, confessa que duvidou do resultado. Felizmente, estava enganado. «De facto, sozinhos não conseguimos nada, mas como colectivo fazemos autênticos milagres». Graças à entrega dos voluntários ao trabalho, os três edifícios e o muro da escola ficaram completamente pintados de fresco. A alegria de quem participou é contagiante. «Um por todos e todos por um!», grita, em uníssono, a equipa de Diana Carvalho, enquanto partilha um enorme abraço de grupo.


Paulo Cleto Duarte, presidente da Dignitude, e Álvaro Azedo, presidente da Câmara de Moura, deixaram para o futuro uma memória deste dia ​

Paulo Cleto Duarte não pôde deixar de participar nos trabalhos. «A liderança tem de dar o exemplo», diz, alegre, o presidente da Dignitude e da ANF. «Conseguimos sempre superar-nos. A forma como interagimos todos hoje, como nos sentimos mais fortes, mais enriquecidos, melhores pessoas, com mais vontade de enfrentar o dia de amanhã, é inexplicável», descreve.

Ao final da tarde, começa a correr uma brisa fresca junto às águas do Alqueva. Com o cair do Sol sobre a planície, o cenário impressiona, belo e tranquilo. Água e terra formam um todo maravilhoso, namorando sem reservas. A paisagem adquire tons dourados, laranja, vermelhos, como que a despertar os sentidos para o concerto que se segue.

Com esta imagem de paraíso, a secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência faz questão de dar os parabéns, mais uma vez, ao Abem. «Temos de salientar um ano mais de vida deste projecto. Através de apoios exclusivamente privados tem mobilizado toda uma rede local de apoio à aquisição de medicamentos por famílias com necessidades económicas, mantendo o seu anonimato», congratula-se Ana Sofia Antunes.

«O programa é excelente, não só para o Alentejo, mas para muitos outros locais, particularmente onde existem ainda algumas iniquidades no acesso a cuidados de saúde e a tratamentos», observa o presidente da Administração Regional de Saúde do Alentejo. Este dirigente congratula-se também pelo f​​​​​acto de a Dignitude celebrar o aniversário com um dia de trabalho oferecido pelos seus voluntários. «É extremamente interessante», diz José Marques Robalo.



Eis que chega o momento tão aguardado do concerto de Rui Massena: um presente para os voluntários, oferecido com maravilhamento. De t-shirt e calções, o maestro senta-se ao piano e arranca uma improvisação, inspirado pelo Grande Lago. Seguem-se interpretações de temas como Estrada e Abem, este criado para ser o hino do programa. Massena interpreta-o com emoção e entrega.


De t-shirt e calções, o maestro senta-se ao piano e arranca uma improvisação, num cenário paradisíaco

«Este é um projecto para todos. Sensibiliza também as crianças para a construção da sua personalidade, voltadas não só para si próprias mas também para os outros, para a sociedade, para construir uma sociedade melhor, tendo alguma compaixão pelos outros», elogia, feliz, o maestro, no final do concerto na Estação Náutica do Alqueva.

«Foi um dia formidável», resumiu Álvaro Azedo, presidente de Câmara de Moura, anfitrião do aniversário.​​