Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
22 janeiro 2020
Texto de Irina Fernandes Texto de Irina Fernandes Fotografia de Cáritas Venezuela e Pedro Loureiro Fotografia de Cáritas Venezuela e Pedro Loureiro

Farmácias Portuguesas enviam 11.000 suplementos para a Venezuela

​​​​​​​​​​​​​​​​​​​​Donativo destina-se a grávidas, bebés e crianças até aos 5 anos.

Tags
​As Farmácias Portuguesas vão enviar mais de 11 mil unidades de suplementos alimentares para bebés e crianças, grávidas e mulheres a amamentar para a Venezuela, em parceria com a Cáritas Portuguesa. 

«Com estas 11 mil caixas de suplementos estamos a acrescentar vida a vidas fragilizadas. Embora triste pela situação que a Venezuela atravessa, estou feliz porque a solidariedade está a ser uma realidade. Ficamos sempre mais ricos quando partilhamos», afirmou o presidente da Cáritas Portuguesa, Eugénio Fonseca.

As Farmácias Portuguesas responderam ao pedido da Cáritas Portuguesa com um donativo de 3.000 doses de Belibaby, gotas para patologias de cólicas, diarreia e prisão de ventre; 3.000 unidades de Belibaby Amamentação, para mulheres a amamentar, e 5. 000 unidades de Belibaby Pré-natal. Este último é prescrito para grávidas e mulheres a amamentar e contém, entre outros componentes, ácido fólico nutrientes fundamentais ao crescimento do tecido materno durante a gravidez, e ferro. 

Numa altura em que a Venezuela enfrenta uma crise humanitária, o pedido de ajuda internacional chegou na voz da Cáritas Venezuela com relatos das carências e dificuldades sentidas por mulheres grávidas, a amamentar e crianças.    



«Bastam algumas semanas com o tratamento destes suplementos para que as crianças se libertem da subnutrição. E depois, caso tenham acesso a alimentos, poderem ter a garantia de sobrevivência que agora não têm», ressalvou o presidente da Cáritas Portuguesa enaltecendo que «crianças e mulheres saudáveis trazem o futuro».

Ângela Marques, directora de desenvolvimento de negócio das Farmácias Portuguesas, da Associação Nacional das Farmácias (ANF), lembrou que «a solidariedade e a responsabilidade social está nos valores das Farmácias Portuguesas» e qu​e este donativo acontece para que, naquele país, o povo da Venezuela possa ter um «futuro mais risonho».  

«A VIV Nutri como marca de suplementos alimentares das Farmácias Portuguesas não poderia ficar indiferente ao que se está a passar. Sabemos que há grande carência de nutrição infantil e também no suporte à gravidez e tendo nós a capacidade de ajudar, quisemos fazê-lo». 

O donativo será enviado para a Venezuela «até ao início da próxima semana», por avião, e distribuído por todo o país.  «Neste momento já se está a preparar a rede automática de distribuição. Quando a carência é tanta, rapidamente se esgotam os bens que são doados», esclareceu ainda o presidente da Cáritas Portuguesa Eugénio Fonseca. ​