Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
3 fevereiro 2018
Texto de Maria João Veloso Texto de Maria João Veloso Fotografia de Ricardo Nascimento Fotografia de Ricardo Nascimento

Bronquiolite atacou Dinis

​​​O mau tempo chegou e o Dinis apanhou.

Tags

​A saúde de Dinis ressentiu-se quando o mau tempo chegou ao Algarve. Aos sete meses a bronquiolite instalou-se no corpo deste bebé acabado de entrar no berçário. A tosse foi o primeiro sintoma, seguida de expectoração e febre: perto dos 39ºC. Como farmacêutico, Luís sabe que o spray de água do mar hipertónica é bastante eficaz e descongestionante, assim como a aspiração nasal. No segundo dia Dinis piorou: «mostrou-se prostrado, sem reacção nem apetite e com dificuldade respiratória», lembra o pai Luís. Tornou-se obrigatória uma ida ao pediatra para dar aos pais nova orientação. Diagnóstico confirmado: bronquiolite. Foi prescrito um mucolítico e um broncodilatador inalatório para alternar com o soro fisiológico. Uma das particularidades da doença é o “vaivém” entre melhoria e agravamento dos sintomas. Houve dias em que parecia estar a recuperar, para logo de seguida ter uma recaída. Foi o que aconteceu durante semanas, com a mesa de cabeceira cheia de medicamentos para minorar o desconforto da criança. Como diz Luís Furtado, as bronquiolites «são como fruta da época para os bebés pequenos».​

Notícias relacionadas