Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
29 abril 2017
Texto de Rita Leça, enviada especial a Buenos Aires Fotografia de Paola Gallarato Fotografia de Paola Gallarato Texto de Rita Leça, enviada especial a Buenos Aires
Fátima reina na Argentina

​​​​​​​​Da Cova de Iria a Buenos Aires: 10.000 km de fé.

Tags
Reportagem Revista Saúda #19 Capa
É em pleno bairro Ramón Carrillo, uma “villa miseria” de Buenos Aires, como chamam os argentinos aos bairros sociais mais pobres, a poucos quarteirões do bairro de Flores, que se encontra o primeiro santuário dedicado a Nossa Senhora ​de Fátima naquele país. «É o coração de Fátima em Buenos Aires e na Argentina», sublinha o bispo Ernesto Giovando, ​enquanto nos guia pelas ruas, sob os olhares curiosos dos moradores​. «Nós temos um trabalho social muito importante aqui», conta, à medida que entramos na paróquia, construída em 1951 e convertida em santuário a 20 de Agosto de 1992.



Nos anos 40, a comunidade portuguesa estava em vias de ser removida do bairro. «Rezaram à Virgem de Fátima para que isso não acontecesse e conseguiram ficar», explica-nos o padre Andrés Tocalini, acrescentando: «Reza a história que um bando de pombas brancas invadiu o lugar». 

Foi então reservado um barracão, com um ícone de Nossa Senhora de Fátima oferecido pelo embaixador de Portugal no país, para que se pudesse rezar à Virgem.



Só anos mais tarde foi construída a igreja e, nos anos 90, desenharam-se os murais no andar superior, que recriam os principais momentos das aparições de Nossa Senhora aos pastorinhos.

Em frente, há uma escola secundária com cerca de 2.600 alunos, sob a alçada desta paróquia, que recebe perto de 13.200 peregrinos todos os anos.

 

Notícias relacionadas