Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
1 julho 2017
Texto de Teresa Guapo (farmacêutica) Texto de Teresa Guapo (farmacêutica)

Companhia da água

​​​​Magnésio, potássio, sódio e vitaminas.

Tags
A desidratação é um dos grandes perigos do Verão. É na água que encontramos os electrólitos essenciais aos organismos vivos.

A sua carência é muitas vezes determinante para estados febris ou diarreicos.

Do mesmo modo, quando estamos em ambientes hostis (exercício físico extremo, certos tipos de trabalho físico exigente, temperaturas elevadas, saunas, em caso de doença) e com o envelhecimento, o sistema renal funciona menos eficazmente,  aumentando a possibilidade de alterações nos níveis electrolíticos por estarem mais expostos à desidratação.

Actualmente já se dá o real valor à água para assegurar uma melhor saúde física e mental. É gratificante ver os jovens andarem com garrafas de água nas mãos a fim de reporem o seu nível hídrico.

Em qualquer secretária ou local de trabalho “coabita” uma garrafa de água, sinal de preocupação com a hidratação.

As cãibras e astenias surgem devido à perda dos líquidos corporais e dos sais dissolvidos no sangue, com mais incidência no magnésio e potássio.

A Primavera e o Verão são dois momentos críticos na desidratação, sendo também aconselhado a ingestão de sopas, frutas e legumes para compensar o nível hídrico.

Na maior parte das vezes, tendo em conta a vida sedentária, stressante e alimentação desequilibrada, temos de recorrer a suplementos alimentares que compensem a falta de sais minerais (magnésio, potássio, sódio, entre outros) e vitaminas. Hoje, nas farmácias portuguesas, existe uma quantidade assinalável de soluções de hidratação, em várias formas farmacêuticas e sabores, adequadas a cada situação/necessidade e a cada indivíduo.
Notícias relacionadas