Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

DPOC – Crónica, mas controlável

A Doença Pulmonar Obstrutiva Crónica é uma doença crónica que afeta, tipicamente doentes com mais de 40 anos e fumadores. Está associada a uma inflamação progressiva e crónica das vias aéreas que provoca falta de ar, sensação de cansaço, tosse persistente, dor torácica, perda de peso e fadiga.

O tratamento tem como objetivos diminuir o impacto das manifestações da doença, diminuir as as exacerbações (crises) e melhorar a função respiratória e a qualidade de vida de quem tem DPOC.

Em primeiro lugar é fundamental reduzir ou mesmo “eliminar” os agentes irritantes mais comuns – tabaco e poluentes – limitar a exposição a estes dois fatores é imperativo. O primeiro passo é, pois, deixar de fumar.

Quando a função pulmonar está já comprometida, deixar de fumar não é suficiente, sendo necessário um tratamento com recurso a medicamentos:

– Broncodilatadores – atuam sobre os brônquios, dilatando-os e facilitando a passagem do ar. Podem ainda ajudar a diminuir a quantidade de expetoração.

– Corticosteroides – possuem uma ação anti-inflamatória. São particularmente importantes para os doentes que têm de crises frequentes.

Ambos são inalados, sendo o uso correto do  essencial para a eficácia da terapêutica. Peça ajuda ao seu farmacêutico!

Paralelamente à terapêutica e ao deixar de fumar, existem outros cuidados que quem tem DPOC deve adotar:

  • vacine-se! Todos os doentes com DPOC devem fazer, anualmente, a vacina da gripe. A vacina pneumocócica é igualmente recomendada para muito destes doentes. Fale com o seu médico;
  • pratique atividade física regularmente,adaptada à sua condição física, de forma a estimular a capacidade respiratória;
  • beba líquidos em abundância de modo a ajudar a manter as vias respiratórias limpas e lubrificadas,
  • mantenha um peso adequado: o excesso de peso pode contribuir para o agravamento as manifestações da DPOC, nomeadamente da falta de ar.
  • privilegie uma alimentação adequada e equilibrada – esta é essencial, não apenas para perder peso. Algumas pessoas com DPOC têm um peso inferior ao desejado, sendo que, a perda de peso excessiva, principalmente se associada à perda de músculo, pode também afetar a respiração reduzindo a força e função de todos os músculos, entre eles os respiratórios.