Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

O coração fuma?

Não fuma, mas sofre os efeitos do tabagismo, pelo que é considerado um dos fatores de risco mais importantes das doenças cardiovasculares.

 

A OMS estima que o tabagismo seja responsável pela morte de cerca de 1.200.000 pessoas por ano na Europa. Fumar é a primeira causa de doença, morte e incapacidade evitável nos países desenvolvidos e contribui para 6 das 8 primeiras causas de morte mundiais.

Em Portugal estima-se que 1 em cada 10 mortes seja causada pelo tabaco, sendo que olhando para a faixa etária dos 45 aos 59 esta estimativa é de 1 em cada 4 mortes. Os fumadores têm, em média, menos 10 anos de vida que os não fumadores.

Sabe-se ainda que os fumadores têm 2 a 4 vezes mais frequentemente, doenças cardiovasculares, do que os não fumadores. Mesmo que o consumo seja menos de cinco cigarros por dia.

Além do conhecido enfarte, há outras doenças do foro cardiovascular associadas ao tabagismo – é o caso da angina de peito e da doença arterial periférica. Ou do acidente vascular cerebral, cujo risco nos fumadores aumenta proporcionalmente à quantidade de cigarros consumidos por dia.

Sob as mulheres pende uma ameaça específica – a associação entre o tabaco e a pílula contracetiva. O risco de trombose arterial, por exemplo, aumenta em comparação com as mulheres que não fumam. É mais uma boa razão para deixar de fumar.

Aliás, a cessação tabágica é a medida preventiva mais importante para todas para as doenças cardiovasculares. Ao parar de fumar, a nível cardiovascular:

  1. Ao fim de 20 minutos a pressão arterial volta ao normal;
  2. Ao fim de 48 horas a tensão arterial estabiliza em valores normais;
  3. Ao fim de 2 a 12 semanas a circulação melhora e uma simples caminhada torna-se mais cansativa;
  4. Ao fim de 15 anos o risco de desenvolver doenças cardiovasculares torna-se semelhante ao de um não fumador.

O seu coração não fuma mas sofre os efeitos das suas ações.

Não está na altura de parar?