Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Hepatites B, C e D

A hepatite corresponde à inflamação do fígado e pode ser causada por vírus e bactérias, mas também pelo consumo de álcool, por exemplo.

 

Existem seis tipos diferentes de vírus da hepatite: A, B, C, D, E e G. Destes, três (B, C e D) podem ser transmitidos por contacto sexual.

Hepatite B

É causada pelo Vírus da Hepatite B. Em adultos, nem sempre tem manifestações evidentes (apenas 1 em cada 10 pessoas revela sinais ou sintomas) e, na maioria dos casos, passa em poucos meses, sem ser necessário tratamento. Quando presentes, as manifestações incluem: febre, cansaço, perda de apetite, diarreia, dor abdominal e icterícia (pele e olhos com um tom amarelado).

O tratamento depende do estado de evolução da hepatite. De qualquer forma, a abordagem ideal a esta e qualquer doença continua a ser a prevenção, que, neste caso, é conseguida maioritariamente por meio de vacinação, administrada em 3 doses e incluída no Programa Nacional de Vacinação (PNV), e pelo uso de preservativo em todas as relações sexuais.

Hepatite C

É uma infeção, em vários aspetos, semelhante à hepatite B, na medida em que é frequentemente assintomática e os seus sinais e sintomas, quando presentes, também incluem febre, cansaço, perda de apetite e dor abdominal. No entanto, é causada por um vírus diferente – Vírus da Hepatite C – e evolui com muita frequência para formas crónicas (prolongadas no tempo) e mais graves, não existindo nenhuma vacina disponível contra a mesma. Por este motivo, o uso de preservativo é particularmente relevante na prevenção deste tipo de hepatite.

Hepatite D

É causada pelo Vírus da Hepatite D e ocorre apenas em doentes infetados com o Vírus da Hepatite B. Não existe vacina específica contra a Hepatite D, mas a vacinação contra a Hepatite B, indiretamente, previne o desenvolvimento destes dois tipos de hepatite.

Embora, de facto, estes três tipos de vírus possam ser transmitidos por contacto sexual, essa não é a via de transmissão mais frequente para nenhum deles. Porém, o preservativo continua a ter um papel de destaque em termos de prevenção dos mesmos, devendo, por isso, ser utilizado em todas as relações sexuais.