Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Obesidade – Quais os riscos para a sua saúde?

Estar acima do peso não é apenas uma questão estética, mas também de saúde. Em Portugal, o excesso de peso (obesidade + pré-obesidade) atinge mais de metade da população.

 

Estes valores são preocupantes principalmente porque a obesidade é um fator de risco para o desenvolvimento e agravamento de outras doenças, como as doenças cardiovasculares (ex: hipertensão arterial, a doença coronária e a doença vascular cerebral).

As possíveis complicações que resultam da obesidade e do excesso de peso estão relacionadas com a distribuição de gordura corporal. Fique atento:

  • Andróide ou abdominal (em forma de maçã) – mais frequente nos homens, ocorre quando a gordura se acumula sobretudo no abdómen.
  • Ginóide (em forma de pera) – mais frequente nas mulheres, ocorre quando a gordura se acumula sobretudo nas ancas e coxas.

 

tipos-obesidade

 

Imagem: http://www.adam.com/

 

Devido à acumulação de gordura maioritariamente entre os órgãos abdominais (situação que compromete o trabalho do coração) está demonstrado que a obesidade abdominal está mais associada a complicações metabólicas, como a diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares.

Existem algumas medições simples, que pode efetuar na sua Farmácia, que o ajudam a vigiar o seu peso e, consequentemente a sua saúde. Os parâmetros mais frequentemente utilizados e que podem estabelecer um possível caso de obesidade são:

  • Índice de Massa Corporal (IMC)

Trata-se de uma fórmula que relaciona o peso (em quilogramas) e a altura (em metros) para determinar o excesso de peso e classificar a obesidade: Peso (kg) / Altura2 (m).

É um parâmetro que tem como objetivo medir a quantidade de gordura em excesso acumulada.

Tabela-IMC

 

Fonte: DGS-Informação Antropométrica do Adulto- Norma nº017/2013

  • Perímetro abdominal

Como já referido, é a obesidade abdominal, e não a gordura total do corpo, que está, maioritariamente, associada a complicações metabólicas. Logo, para uma melhor avaliação do risco destas complicações, é necessário, além do IMC, a medição do perímetro abdominal. Esta é uma medida que permite medir a gordura acumulada na região da cintura.

A medição é realizada com uma fita métrica, colocada à volta do abdómen (entre a parte superior da anca e a ultima costela – na a zona da cintura mais estreita, que fica acima do seu umbigo). Para tal, é importante que mantenha uma posição vertical e o abdómen relaxado, seguindo as instruções do farmacêutico.

 

Confira os valores:

 Risco de complicações Perímetro da cintura (cm)
Homens Mulheres
Aumentado > 94 > 80
Muito aumentado > 102 > 88

Fonte: DGS-Informação Antropométrica do Adulto- Norma nº017/2013