Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Alimentação: à descoberta dos Ácidos Gordos Essenciais

A gordura alimentar, quando ingerida em proporções adequadas, apresenta diversos benefícios para a saúde que dependem, não só da quantidade ingerida, mas também do tipo de gordura que é consumida.

 

Quando falamos de gordura alimentar, incluímos a gordura saturada, monoinsaturada, hidrogenada, os ácidos gordos trans, o colesterol, fitosteróis e a gordura polinsaturada.

A gordura polinsaturada é predominantemente constituída por ácidos gordos polinsaturados, também conhecidos por ácidos gordos essenciais (AGE). Os AGE são assim designados porque o nosso organismo não consegue sintetizá-los e, por isso, o seu aporte é unicamente garantido através da alimentação. Os alimentos ricos em gordura polinsaturada incluem:

  • os óleos vegetais;
  • os frutos oleaginosos (nozes, amêndoas);
  • os cereais integrais;
  • sementes;
  • gordura de peixe;
  • hortícolas de cor verde escura.

Os AGE têm um papel muito importante na nossa saúde, na medida em que desempenham funções essenciais no nosso organismo. Incluem os ácidos gordos ómega-3 e ómega-6, que se distinguem pela sua estrutura química e pelas diferentes funções que desempenham.

  • Ácidos gordos ómega-3:
    • Têm uma forte ação anti-inflamatória, estando associados ao bom funcionamento e proteção do sistema cardiovascular e, consequentemente, à prevenção de doenças como aterosclerose, trombose, e outras doenças cardíacas, através da redução de fatores de risco;
    • Contribuem, igualmente, para o bom funcionamento do sistema nervoso, na melhoria da capacidade de aprendizagem, desempenho intelectual e visão.
  • Ácidos gordos ómega-6:
    • Para além de complementarem as funções dos ómega-3, ao nível do sistema nervoso e da resposta inflamatória, têm um papel fundamental no crescimento e desenvolvimento do organismo.

Os ácidos gordos ómega-3 e ómega-6 devem ser ingeridos numa proporção específica para que ocorra um equilíbrio nutricional. Este equilíbrio implica um consumo de ácidos gordos ómega-6 equivalente ao consumo de ómega-3. Contudo, uma dieta tipicamente ocidental, por exemplo, à base de alimentos processados e nutricionalmente pobres, está associada ao consumo de 15 a 20 vezes mais de ómega-6 em relação aos ácidos gordos ómega-3, com consequentes efeitos negativos na nossa saúde.

Desta forma, é essencial manter um equilíbrio através da prática de uma alimentação saudável, com maior consumo de peixe em detrimento do consumo de carne, bem como o aumento do consumo de sementes e frutos oleaginosos permitindo, assim, o aporte de ambos os tipos de gordura polinsaturada de forma racional e enriquecedora.

Já sabe, para mais esclarecimentos, não se esqueça de contactar o seu farmacêutico.