Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Pensos: para pequenas feridas, grandes solucões

Indispensáveis em qualquer caixa de primeiros socorros, os pensos rápidos são feitos à medida de todas as exigências.

Normalmente pequenos, discretos e multifacetados, os conhecidos pensos rápidos podem ser a solução desejável para proteger pequenas feridas ou pequenos cortes.

Não pense, porém, que são todos iguais ou que servem o mesmo fim. Para que o seu efeito protetor não vá literalmente “por água abaixo”, existem os pensos resistentes à água, à sujidade e transpiráveis, que permitem, por exemplo, tomar banho ou lavar as mãos – se a ferida estiver localizada na mão – sem ter de mudar de penso.

Quem tem crianças em casa, sabe que a colocação de um penso pode ser um bom pretexto para deixar os mais pequenos de sorriso no rosto. Assim acontece com os pensos com desenhos e motivos infantis.

Depois, há ainda aquelas alturas em que a presença notória de um penso pode ser inestética, pelo que não há nada como usar um penso transparente. Com as mesmas propriedades dos outros tipos de pensos, tem a vantagem de ser quase impercetível.

Hoje em dia existem também pensos especificamente para o controlo de pequenas hemorragias com propriedades coagulantes e pensos com agentes antibacterianos. Sem esquecer também os pensos absorventes, ideais para feridas e cicatrizes com exsudado. Finalmente, para as bolhas e calosidades incómodas, existem também pensos com formato adequado ao pé.

Uma faixa que ajuda. O termo band-aid, que designou os primeiros pensos rápidos surgidos nos anos 20 do século passado, nos Estados Unidos, não poderia descrever melhor o que estes curativos fazem por pequenas feridas.