Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Marcas (In)visíveis – A pele depois do verão

O mesmo sol que proporciona momentos de prazer e descanso pode também causar danos na pele mais exposta.

As queimaduras solares (os chamados escaldões) são o resultado visível desses danos, mas há outros que só são descobertos após o verão. Os raios solares deixam a pele seca, desidratada e a descamar, marcam o rosto e outras zonas do corpo com manchas que denunciam o envelhecimento precoce. A boa notícia é que é possível aproveitar o melhor do sol sem correr riscos. A prevenção passa por uma exposição progressiva e moderada e pelo uso de protector solar adequado ao tipo de pele, com um fator de proteção solar adequado (FPS ou SPF na sigla inglesa) e eficaz contra os raios UVA e UVB.

Sol, água do mar e cloro da piscina – são apenas algumas das agressões a que a pele é sujeita nesta altura do ano, tornando-se áspera, seca, por vezes manchada, sem brilho e perda de elasticidade.
O que fazer:

  • Esfoliação – para remover as células mortas acumuladas à superfície e conseguir uma pele mais uniforme. Ao mesmo tempo estimula a renovação natural da pele;
  • Hidratação – depois de renovada, a pele precisa de se ‘alimentar’: é essa a função dos produtos hidratantes e emolientes, para além de promoverem um bronzeado mais duradouro. Use um hidratante adequado ao seu tipo de pele, podendo optar por produtos específicos para depois da exposição solar (conhecidos como pós-solares ou aftersuns) aplicando com generosidade pelo menos uma vez por dia

Os efeitos do sol revelam-se também através de manchas de hiperpigmentação que são sinais de fotoenvelhecimento da pele. Estas manchas são causadas pelo excesso de pigmentação (coloração) devido à acção intensa da radiação sobre a melanina (substância que dá cor à pele e a protege das radiações solares):

  • Concentram-se nas zonas mais expostas: face, mãos, ombros, braços e zona do decote;
  • Surgem sobretudo em peles claras;
  • São mais comuns a quem se expõe excessivamente sem protecção.

Se não houver alterações na cor, tamanho, forma, simetria, as manchas de hiperpigmentação são inofensivas, mas esteticamente indesejáveis. Mas é possível atenuá-las: existem produtos despigmentantes que atuam sobre a melanina, reduzindo a sua produção e eliminando o excesso, o que faz com que as manchas sejam corrigidas deixando a pele mais clara e prevenindo novas manchas. Mas é preciso ser persistente, as manchas não surgem de repente e também não desaparecem de um dia para o outro.

Caixa: O “Pano” da Grávida

Muitas grávidas apresentam na pele, sobretudo do rosto, o chamado “pano da gravidez” (ou cloasma): são manchas que resultam da acção conjunta das hormonas e da radiação solar. Por isso, se está grávida, proteja-se ainda mais do sol: use e abuse do protector no corpo inteiro e principalmente no rosto.