Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Cafeína: mito ou verdade?

A grande maioria dos portugueses consome, pelo menos um café, diariamente. Quer seja para ficar mais alerta, reduzir a fadiga, melhorar o rendimento intelectual ou, simplesmente, pelo sabor e aroma reconfortantes desta bebida quente, são várias as razões que o podem levar a beber café.

 

A cafeína é um composto químico natural que está presente em vários produtos alimentares, tais como o chá, chocolate, refrigerantes tipo cola, bebidas energéticas, e claro… o café! Mas, conhece os efeitos da cafeína?

  1. O consumo de café vicia.

Mito/Verdade

A cafeína é um estimulante cerebral das células nervosas do cérebro. Embora alguns estimulantes, como a nicotina, sejam considerados viciantes, a cafeína, não causa a mesma gravidade de sintomas de privação (abstinência). Por esse motivo, não é considera um vício. Contudo, se decidir parar de consumir café de forma abrupta pode desenvolver algumas manifestações temporárias (como dores de cabeça, ansiedade e irritabilidade) durante um ou mais dias. Mas não se assuste, são sintomas que podem ser evitados através de uma redução gradual do consumo de café.

  1. Beber café pode afetar o sono.

Verdade.

Uma ou duas chávenas de café, de manhã, não interferem com o sono. No entanto, beber café ao final do dia pode interferir com o sono das pessoas mais sensíveis à cafeína. A sensibilidade varia, dependendo do organismo e da quantidade de cafeína consumida regularmente. Pessoas mais sensíveis podem, além da dificuldade em adormecer, apresentar outros efeitos, como, por exemplo nervosismo.

  1. Beber café aumenta o risco de doença cardiovascular.

Mito.

Estudos demostram que o consumo moderado de café não está associado a um maior risco de problemas cardiovasculares. Contudo, pode verificar-se um ligeiro aumento temporário da frequência cardíaca e da pressão arterial em pessoas mais sensíveis à cafeína. Como tal, se tem hipertensão deve informar o seu médico sobre o consumo de cafeína, pois pode ser mais sensível aos seus efeitos.

  1. Não pode beber café durante a gravidez.

Mito.

Os efeitos da cafeína sobre o bebé não estão ainda bem estabelecidos. Segundo a “American College of Obstetricians and Gynecologists”, as mulheres grávidas devem evitar a ingestão de cafeína acima de 200 mg/dia.

Produto alimentar Cafeína (mg)
Café instantâneo (1 chávena de café) 60 – 70
Café expresso (1 chávena de café) 100 – 150
Chá (1 chávena) 20 – 60
Refrigerantes (exemplo: cola – 33 mL) 35 – 65

 

Beber café, de forma moderada, pode fazer parte de uma rotina alimentar saudável e equilibrada. No entanto, se está grávida, consulte sempre o seu médico.