Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Compreender os medicamentos homeopáticos

Os medicamentos homeopáticos são preparados a partir de substâncias naturais, provenientes dos três reinos: Vegetal, Animal e Mineral/Químico – e não apenas de plantas, como se poderia pensar.

 

Estas substâncias, identificadas pelos seus nomes em latim, dão nome ao medicamento homeopático para que a sua designação seja universal.

É a partir dessa substância original que são feitas diluições sucessivas necessárias à criação do medicamento homeopático. No processo de diluição, a substância perde gradualmente a sua toxicidade, mantendo, no entanto, o efeito terapêutico específico.

Normalmente encontra no rótulo destes medicamentos a designação CH, D ou X e LM ou L, mas alguma vez se perguntou sobre o seu significado? Pois bem, cada uma delas designa a escala de diluição do medicamento:

  • CH (Diluição Centesimal Hahnemanniana, mais comum);
  • D ou X (Diluição Decimal Hahnemanniana);
  • LM ou L (Diluição Cinquenta Milesimal).

Assim, um medicamento chamado Chamomilla vulgaris 15CH é um medicamento homeopático de camomila (Chamomilla vulgar em latim), que sofreu 15 diluições sucessivas segundo a escala de diluição centesimal de Hahnemann.

  • As diluições mais baixas (5CH) são usadas para situações agudas, como uma picada de inseto;
  • As diluições intermédias (7CH ou 9CH) são usadas em situações como cãibras ou dores articulares;
  • As diluições mais altas (15CH ou 30CH) são usadas para sintomas nervosos, como o stresse e a ansiedade e em doenças crónicas.

Estes medicamentos podem ser encontrados sob a forma de glóbulos e grânulos, no entanto, podem existir sobre outras formas farmacêuticas como gotas, xaropes, comprimidos, supositórios e pomadas.

Como tomar?

  • Os glóbulos, grânulos e os comprimidos devem ser passados do frasco para a tampa e desta diretamente para a boca, sendo dissolvidos na mesma;
  • As gotas devem ser tomadas puras ou com uma quantidade pequena de água;
  • Recomenda-se que, sempre que possível, não ingira alimentos com gosto ou cheiro fortes por um intervalo de 15 a 30 minutos, antes e após cada dose do medicamento. Igualmente o café, mentol e o tabaco influenciam a eficácia destes medicamentos;

A dose, a quantidade e o intervalo entre as doses do medicamento é independente da idade, sexo ou peso da pessoa. A definição destes parâmetros é da competência médica.

Aconselhe-se sempre com o seu médico ou farmacêutico!