Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Alerta febre! Saiba lidar com ela

Saiba lidar com a febre, um sintoma frequente nas crianças.

 

Localizado no cérebro, o hipotálamo regula a temperatura do corpo. Em algumas situações, como a administração de vacinas, a desidratação, as infeções e em algumas outras doenças o hipotálamo deixa de conseguir cumprir a sua função reguladora surgindo então a febre.

Sendo um sintoma e não uma doença, a febre constitui um sinal de alerta a que os pais devem estar atentos!

Se a criança tem febre, a vigilância não deve ser descurada. Mesmo que se mantenha alegre, coma e beba normalmente e apresente a pele com coloração normal há alguns cuidados a adotar enquanto a temperatura estiver elevada:

  • A criança deve ingerir líquidos em abundância: água, sopas, sumos de fruta.
  • Deve tentar que a criança ingira alimentos ricos em vitaminas e hidratos de carbono: frutos, massa, arroz, batata.
  • Vista roupa leve e incentive o repouso, num ambiente com temperatura amena
  • Dê-lhe um banho com água morna (temperatura ligeiramente inferior à do corpo, nunca fria) para tentar diminuir a temperatura.

Quando receitados pelo médico, os antipiréticos, medicamentos que ajudam a diminuir a temperatura corporal, devem ser administrados sempre que a febre persista, cumprindo rigorosamente as indicações do médico e a duração da toma. Atenção: a aspirina e seus derivados não devem ser tomados por crianças até aos 12 anos devido ao risco de reações adversas que podem causar.

Deve ter em conta que a febre pode indicar problemas de saúde mais graves e, nesses casos, a intervenção de um médico é necessária se a criança apresentar de forma persistente uma temperatura axilar superior a 37,5ºC, ou outro valor consoante o local onde se mede a febre (ver quadro), se for um bebé com idade inferior a três meses, se ao fim de três dias a febre não baixar e se manifestar um ou vários dos seguintes sintomas: sonolência, fraqueza, náuseas, vómitos, diarreia, dificuldade em engolir ou falta de apetite, dor de ouvidos, rigidez no pescoço, irritabilidade ou apatia, dificuldades respiratórias, palidez, manchas ou borbulhas na pele, dores nas articulações.

 

Quando considerar que se tem febre:

Técnica                                Temperatura

Retal                                     a partir de 38,0 °C

Oral                                      a partir de 37,5 °C

Axilar                                   a partir de 37,5 °C

Tímpano                              a partir de 37,5 °C

Testa ou têmpora               a partir de 38,0 °C

O gesto de colocar a mão na testa para verificar se a criança está febril não é suficiente. Para uma maior certeza, é necessário recorrer ao termómetro para conhecer o valor exato da temperatura. Para o efeito, existem vários tipos de termómetro:

  • tradicionais, rigorosos mas mais lentos na medição.
  • digitais, rigorosos e rápidos.
  • infravermelhos, que medem em segundos a temperatura no ouvido ou na têmpora.

Peça conselho ao seu farmacêutico para o orientar na melhor escolha para si!