Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Animais de companhia: Velhos amigos

Agora que o seu animal de estimação perdeu a fogosidade dos primeiros anos, isso não significa que a sua atividade tenha terminado. Antes pelo contrário…

 

À medida que o seu animal de companhia envelhece, vai necessitar de receber os tratamentos e cuidados de saúde que a sua idade requer. Como se sabe, os animais envelhecem mais rapidamente do que os seus donos, e os animais com mais idade têm necessidades que são diferentes das dos seus congéneres mais novos, pelo que é importante que os donos entendam as diferenças.

Um dos passos mais importantes para manter saudável o seu amigo de longa data é fazer-lhe um exame físico completo duas vezes por ano, no veterinário, para serem detetadas, logo de início, as primeiras manifestações de algumas doenças que seja necessário controlar.

As análises clínicas fazem parte deste processo e são fundamentais para que doenças crónicas como a diabetes e o enfraquecimento das funções renais ou hepáticas, sejam detetadas precocemente.

Deverá estar especialmente atento a:

  • aumento excessivo de consumo de água;
  • urina em quantidade exagerada ou ausência total de urina;
  • diarreia (ou prisão de ventre) por mais de três dias;
  • cansaço, tremores ou dificuldades de locomoção;
  • perda de pelo e unhas quebradiças;
  • perda de sangue nas fezes e urina;
  • alterações súbitas de peso (ganho ou perda)

Não esqueça, ainda, que o seu amiguinho de idade tem necessidades alimentares especiais: existem, por isso, várias rações indicadas especificamente para estes animais, que os manterão aptos para a sua atividade e exercícios normais.

 

O tamanho importa

Seria normal pensar que um animal grande – e pensemos nos cães, que variam bastante de tamanho – atingiria a idade adulta ou sénior, mais tarde dos que os pequenos, que parecem movidos a pilhas…. É completamente o inverso: os cães mais pequenos (bulldog francês ou Chihuahua, por exemplo) e os médios (como os boxers) começam a ser idosos aos oito anos, os grandes (os serra da estrela) aos sete e os gigantes (como os Grand Danois) aos seis anos.