Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar

Rosácea – mais do que vermelhidão

Corar uma vez por outra é normal. Mas corar com muita frequência pode ser sinal de rosácea, uma doença da pele que não tem cura mas que é possível tratar.

Embora seja mais comum nas mulheres, manifesta-se também na população masculina.

É no rosto que a rosácea se localiza: primeiro no centro (nariz), espalhando-se depois às maçãs do rosto, testa e queixo. Por vezes, também afeta os olhos: secos com sensação de areia ou queimadura e vermelhidão, são as principais queixas.

A rosácea evolui de forma progressiva, sendo possível identificar 3 fases:

1ª Fase ou Pré-rosácea (rougeur) – começa por ser uma tendência para corar mais frequentemente e facilmente e/ou por reagir a produtos que se aplicam no rosto, como os cosméticos, após o que se instala na face uma vermelhidão constante;

2ª Fase ou Rosácea vascular (couperose) – dilatação dos vasos sanguíneos que se tornam mais visíveis e deixam a pele muito sensível, conferindo um aspeto avermelhado constante à pele do rosto;

3ª Fase ou Rosácea inflamatória – surgem pequenas borbulhas rosadas, algumas com pus, que se concentram sobre as zonas vermelhas; quando a inflamação é crónica e localizada na zona nasal, pode causar espessamento da pele do nariz, deformando-o: acontece sobretudo nos homens.

Embora a causa seja desconhecida, sabe-se que existem alguns fatores desencadeantes ou que agravam a rosácea, como a exposição a ambientes quentes (ar condicionado, lareira, aquecimento, etc.), exposição solar, condições climatéricas (vento, frio), ingestão de álcool e stress.

Os cuidados da pele são uma das áreas de intervenção farmacêutica. Na Farmácia encontra informação e aconselhamento sobre a rosácea: as suas principais manifestações, formas de tratamento e cuidados para manter os sintomas controlados.

A saúde da sua pele depende também de si: aconselhe-se com o seu farmacêutico!