Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
1 julho 2017
Texto de Maria João Veloso Texto de Maria João Veloso Fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes Fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes

Um chef feliz

​​​​​​Durante a gravidez, o pai Hugo é o grande gestor da casa.

Tags
​Para Vera Antunes, cada «gravidez é única».

Claro que há sintomas que se identificam numa segunda gestação. «Sabemos que aquela pressão na barriga é o peso do bebé.» Já uma perda de líquido amniótico que considerou normal, revelou-se na ecografia do segundo trimestre uma fuga significativa. «É bom ter experiência, mas não se deve descurar os sinais, para que não surjam situações complicadas». O momento mais difícil foi o segundo trimestre, fase da decisão de realizar a amniocentese, «um exame bastante invasivo» e, provavelmente, responsável pelas complicações que teve, hematoma na placenta incluído. O resultado de que tinham gerado um bebé saudável espantou as insónias de Vera, deixando-a mais tranquila.

De baixa médica desde a 21.ª semana de gestação, Vera está em casa a tempo inteiro. Mais desperta, talvez, para fenómenos que ultrapassam o entendimento dos humanos, mas não o seu. Rex, o labrador preto de família deixou-se de aventuras e fica a guardá-la noite e dia. Por força das circunstâncias, o grande gestor da casa é agora Hugo Marques da Silva. Incansável nas tarefas domésticas e também um cozinheiro de mão cheia.

Notícias relacionadas