Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
22 abril 2016
Texto de  Graça Raimundo (Nutricionista) Texto de  Graça Raimundo (Nutricionista)

O bom emagrecimento

Só há uma forma boa de se perder peso: através da combinação de uma dieta saudável com a prática de exercício físico. No que se refere ao emagrecimento, não existem soluções mágicas.

As pessoas com obesidade são muitas vezes vítimas de uma grande pressão cultural e social para emagrecer e esse desejo intenso leva-as a tomar opções menos seguras do ponto de vista da saúde.

É, por isso, absolutamente necessário chamar a atenção para os tratamentos que prometem perdas de peso rápidas e sem esforço! As chamadas dietas restritivas podem induzir distúrbios emocionais, cognitivos e físicos, e estão muitas vezes associadas a episódios de compulsão alimentar, ou seja, ingestão alimentar descontrolada, em qualidade e quantidade.

A gestão do peso é uma questão que deve ser tratada com seriedade. Todos sabemos que não existem soluções mágicas! É que, se é certo que a perda de peso torna os indivíduos mais saudáveis, também é certo que tal apenas será verdade se for feito de modo adequado, com tratamentos que promovam uma perda sustentada ao longo do tempo, baseados na reeducação alimentar e na aquisição de um estilo de vida mais saudável. Trata-se, contudo, de um tipo de abordagem que, não apresentando a desejada rápida perda ponderal, pode levar à desmotivação. Para que isso não aconteça, deve-se:

Estabilizar a ingestão alimentar: desenvolver um padrão alimentar estruturado, ou seja, não saltar refeições, evitar longos períodos de jejum, lanches frequentes e episódios de ingestão alimentar descontrolada.

Melhorar a qualidade da alimentação: fazer um adequado fraccionamento alimentar, ter horários regulares e muita atenção às porções alimentares. Diminuir o teor de gordura e de açúcar, e aumentar a ingestão de produtos hortícolas. Os conceitos da roda dos alimentos, de variedade, moderação e proporcionalidade, devem estar sempre presentes na alimentação, assim como as indicações da pirâmide da dieta mediterrânica. Note que uma dieta saudável vai desde a compra dos alimentos, ao transporte, à armazenagem, confecção e consumo.

Lembre-se: se pretende perder peso, consulte um profissional de saúde, um nutricionista, que lhe indicará a abordagem mais adequada para si. E não desanime por não obter de imediato a redução ponderal que tanto anseia. Deve estar consciente de que as abordagens mais sustentáveis são as que assentam nos pilares da alimentação saudável e da prática de actividade física. ​​​​​
Notícias relacionadas