Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
19 setembro 2016
Texto de Carlos Enes Fotografia de Carla Bessa Fotografia de Carla Bessa Texto de Carlos Enes
Misericórdias e IPSS subscrevem Programa Abem

​​​​​​​​​​​​​Iniciativa apoia portugueses necessitados no acesso aos medicamentos receitados.

​O Programa Abem, que visa apoiar todos os portugueses necessitados no acesso aos medicamentos receitados pelos médicos, recebeu hoje a adesão formal da União das Misericórdias Portuguesas (UMP) e da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade (CNIS).

«Este projecto não só vai beneficiar muitos portugueses como o próprio Estado, porque doentes correctamente medicados não precisarão de entupir os hospitais com internamentos e urgências evitáveis», declarou Manuel Lemos, presidente da UMP, na cerimónia de assinatura do protocolo, que decorreu esta segunda-feira no Porto.

FPOR_18.JPG

​Já o presidente da CNIS sublinhou que as IPSS e as farmácias são as instituições melhor espalhadas pelo território: «As farmácias partilham com as IPSS essa presença e testemunham todos os dias o drama de muitas pessoas», declarou Lino Maia. Este responsável acredita que os farmacêuticos «desenvolveram engenho e arte para resolver a maioria desses problemas», mas também que «foi essa vivência a determinar o nascimento da Dignitude».

A união das instituições do sector social às instituições de saúde é o factor decisivo para o sucesso do Programa Abem, de acordo com o presidente da Dignitude, entidade promotora da iniciativa. «Juntos seremos mais capazes de afastar qualquer discriminação no acesso ao medicamento», declarou Paulo Cleto Duarte.
Notícias relacionadas