Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
1 julho 2017
Texto de Sónia Balasteiro Fotografia de Pedro Loureiro Fotografia de Pedro Loureiro Texto de Sónia Balasteiro
Medo de principiante
​​​​​​Como é que uma actriz se sente em programas de entretenimento? Com os nervos à flor da pele, diz Sara Matos.
Tags
Revista Saúda #21 Entrevista Capa Exclusivo online Vídeo
Em 2013, Sara Matos aceitou um novo desafio: participar no “Dança com as Estrelas”, emitido pela TVI. A dança é uma das suas paixões e, sem qualquer experiência profissional, acabaria por vencer a primeira edição do programa. «Foi sorte», conta. «Os meus colegas eram todos excepcionais. Fui passando e não sei como a coisa se deu…».

Por outro lado, Sara acredita no poder da ligação ao público: «As pessoas vão-se apegando, vão-se familiarizando e viram o meu crescimento a dançar. Foi o meu crescimento e o meu sofrimento para conseguir fazer aquelas coreografias semanais todas que me ajudaram».

A verdade é que nunca tinha dançado de forma mais séria. «Mas se me convidarem para beber um copo e dar um pezinho de dança, eu dispenso o copo mas dou vários pezinhos de dança».

 


Já este ano, a actriz participou no “Agarra a Música”, na SIC. De novo, medo e nervos. «Foi espectacular. Sempre que há programas de entretenimento eu morro de medo. E eu sei que vão dizer ‘Ah, quem faz o “Dança” não se importa…’. É verdade, mas o “Dança” custou-me horrores».

Pensava: «E se eu não sei aquelas músicas básicas que toda a gente sabe? Acho que para qualquer um de nós, mesmo que esteja habituado a fazer uma novela das oito às oito, não é uma personagem que está ali, é a Sara. Confesso que estava um bocadinho nervosa mas acho que vou ficar sempre». Entretanto, o medo desapareceu: «Passados cinco minutos, é como se nada fosse».

​​

Notícias relacionadas