Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
2 maio 2016
Texto de Jaime Pina (Médico) Texto de Jaime Pina (Médico)

Maio, maduro Ma... a... a... atchim!

​​​​​​​​Saiba o que fazer para evitar crises alérgicas no mês das flores e dos pólenes.

​Em Maio, a natureza atinge o apogeu de beleza. Mas, para algumas pessoas, essa beleza representa o inferno. Falamos dos doentes alérgicos aos pólenes.

Olhos vermelhos, lacrimejantes, com dificuldade em encarar a luz do sol, com prurido intenso; nariz constantemente a espirrar, que alterna períodos de congestão com períodos de pingo persistente; garganta sensível e dolorosa; nos casos mais graves, as sempre temíveis crises de asma.

O que fazer para controlar esta situação? Para além do indispensável controlo medicamentoso, os seguintes comportamentos podem marcar a diferença:
 
Conhecimento é poder: conheça os boletins de polinização da área onde habita ou para onde se desloque. Para tal, pode consultar, por exemplo, o site da Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia  Clínica  (www.spaic.pt).

Sempre que sair para o exterior, deve usar óculos, de preferência escuros.

Se puder, permaneça no interior de uma habitação durante as horas em que o vento soprar com maior intensidade – vento forte faz aumentar a concentração de pólenes no ar.

Aproveite a maior humidade existente na atmosfera após o pôr-do-sol para, a partir dessa altura, arejar o quarto onde dorme.

Certifique-se de que as janelas de sua casa estão bem vedadas. As frestas deixam entrar pólenes.

Evite ter em casa plantas polinizadoras. Se tal acontecer, coloque-as no exterior durante a época polínica.

Quando viajar de automóvel faça-o com as janelas fechadas. Viajar com as janelas abertas concentra pólenes no interior da viatura. No início da época polínica, assegure-se, também, da boa manutenção do filtro de pólenes da viatura.

Se viajar de motociclo, faça-o usando um capacete integral com a viseira fechada. Se for possível, evite este meio de locomoção no período de maior  polinização.

Evite as áreas com níveis de polinização mais elevados. No período Primavera-Verão, passe os tempos livres à beira-mar, local onde,  devido à humidade natural, há menos pólenes na atmosfera.

Não brinque nos relvados e afaste-se dos que estão a ser tratados. O corte da relva origina uma intensa libertação dos pólenes.

Se as queixas forem muito intensas, evite praticar actividade física ao ar livre. A época de polinização é uma boa altura para um doente alérgico aos pólenes praticar actividade física indoor. 
Notícias relacionadas
Links relacionados