Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
4 maio 2016
Texto de Maria de Lurdes Pombo (farmacêutica) Fotografia de Paulo Neto Fotografia de Paulo Neto Texto de Maria de Lurdes Pombo (farmacêutica)
Controlo de Peso: Ler o corpo como um semáforo

​​​​​​​​​​​​​​​Para tudo na vida devemos usar o bom senso e procurar nunca seguir pelo caminho dos excessos. No que respeita ao aumento de peso e ao emagrecimento, a regra mantém-se. ​​

O nosso corpo impõe-nos ritmos e se o encararmos como um semáforo, não nos daremos mal ao respeitar as suas mudanças de cor.​

O ideal é que o semáforo esteja sempre verde, mas, por vezes, passa a amarelo, uma mudança que se torna evidente através do aumento do peso, do número da roupa, do volume, do cansaço, do inchaço, da insónia, da irritabilidade, etc. 

Não é necessário que se acenda o vermelho para iniciar uma dieta equilibrada, assente em seis a oito refeições, começar a praticar algum exercício físico e passar a beber pelo menos 1,5L de água por dia, abolindo outros hábitos prejudiciais. Para além disto, nesta fase, “amarela”, os suplementos alimentares constituem um forte aliado na busca do equilíbrio perdido e no mercado podemos encontrar soluções comprovadamente eficazes e seguras.​​​

Inicialmente, podemos usar os suplementos para ajudar a eliminar as toxinas acumuladas e a exagerada retenção de líquidos ou insuficiente drenagem dos mesmos. Em acção concertada com uma dieta alimentar regrada, os resultados são imediatos e muito evidentes.​​

As particularidades pessoais podem, depois, ajudar noutras indicações de suplementação, como o apetite desmedido, a necessidade insaciável de açúcar e hidratos de carbono ou o metabolismo lento de gorduras indesejadas, entre outras. ​​

Na dúvida, uma certeza: há sempre um farmacêutico perto de si!​​​​​​​

Se respeitarmos a regra metabólica do nosso corpo como fazemos com um semáforo, interpretando as suas indicações, não cometendo abusos nem provocando desequilíbrios e, principalmente, acordando todos os dias com alegria de viver, a nossa luz vermelha dificilmente se acenderá.​​

Por falar nisso: já sorriu hoje?​
Notícias relacionadas