Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
1 julho 2017
Texto de Marta Xavier Cuntim (Psicóloga clínica) Ilustração de Mantraste Ilustração de Mantraste Texto de Marta Xavier Cuntim (Psicóloga clínica)
Eu sei que vou te amar

​​As suas férias podem ser fantásticas.

Tags
Sexualidade Revista Saúda #21
É impossível não ficar mais leve e feliz com o aproximar do Verão. Mas, como em tudo na vida, até a preparação das férias pode ser motivo de zanga e discussão. Por isso, aqui ficam várias ideias de forma a que tudo possa correr pelo melhor.

• Separados
Assumimos que, quando há casal, as férias devem ser juntas. Mas nem toda a gente pensa da mesma forma.

Há casais que reservam uma semana e vão cada um para seu lado, pois antes de serem casal são indivíduos com gostos e vontades diferentes, para quem faz sentido ter experiências e histórias diferentes para contar um ao outro. As férias em separado têm a vantagem de fortalecer a relação, aumentar as saudades, ter tempo para si, pensar e quebrar a monotonia. Em casais onde impera o ciúme, dificuldade de comunicação ou na relação, as férias separadas podem aumentar o afastamento.

• Juntos
A marcação das datas é fundamental. Há quem tenha liberdade de escolha mas há quem seja obrigado a períodos pré-definidos. O ideal é haver algum planeamento prévio. Sentarem-se os dois a definir dias, escolher destinos, procurar viagens são excelentes formas de melhorar a comunicação.

O local das férias também pode ser um ponto a ter em consideração. Uma das partes pode preferir férias de “pulseira”, e não fazer nada além de praia-piscina-comer, enquanto a outra parte pode preferir conhecer um país novo e chegar ao final das férias mais cansado do que quando as começou. Tenham a certeza que quando a decisão for tomada, ambos estão de acordo, caso contrário isso pode ter impacto na forma como as férias correm.

Escolhido o destino, é importante que ambos se envolvam na preparação desses dias e não deixem tudo à responsabilidade do outro. Enquanto um compra as viagens, o outro escolhe o hotel. Juntarem-se os dois a definir um roteiro ou as excursões a fazer é importante para que tudo seja da vontade de ambos. As actividades não têm de ser todas a dois: enquanto um vai para a praia o outro pode ir para a piscina, ou ao SPA, ou fazer alguma actividade radical. Durante as férias é importante que haja espaço para cada um, não têm de andar juntos para todo o lado.

É fulcral que haja espaço para descansar, namorar, elogiar, não fazer nada. Por fim, ter uma atitude positiva, demonstrar interesse sincero, aproveitar o momento presente, desligar do telemóvel e do e-mail do trabalho, são passos fundamentais para que tudo corra bem e crie memórias boas desses momentos.
Notícias relacionadas