Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
4 novembro 2017
Texto de Rita Leça Texto de Rita Leça Fotografia de DR Fotografia de DR

«Estavam todos à minha espera e eu no hospital»

​​​​No dia do lançamento da caixa especial dos 50 anos de carreira, Marco Paulo sofreu os primeiros sintomas da doença no rim. Dias mais tarde, foi operado.
Tags
«Estava em casa e senti uma dor profunda. Logo no dia da inauguração da minha caixa especial dos 50 anos, com um CD e DVD do concerto que fiz no Campo Pequeno, um livro com textos de duas jornalistas e fotografias, muitas delas inéditas. Fui para o hospital», lembra Marco Paulo.

Horas depois, o cantor dirigiu-se à FNAC do Colombo onde o esperavam jornalistas, convidados e fãs para aplaudir os 50 anos de carreira. Estávamos no início de Junho, mês que, 20 anos antes, ensombrou a vida do cantor para sempre, ao revelar um cancro no cólon.  

«Tive três horas a dar entrevistas e autógrafos. Ninguém se apercebeu e eu não contei nada. Fiz o mesmo no Porto e só depois caí na realidade. O médico perguntou-me “Quando pode ser operado?” e eu disse “Lá para Setembro!” [risos]. Mas o médico respondeu “Não, tem de ser já!”», recorda Marco Paulo, garantindo que está a recuperar «com serenidade».

Um problema causado porque «durante anos não bebia água», mas que não o impediu de realizar 16 concertos durante todo o Verão.

 

​​