Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
2 dezembro 2017
Texto de Hugo Rodrigues (Pediatra) Texto de Hugo Rodrigues (Pediatra)

Está na hora da caminha

​​​​​​​​​​​​​​A importância de uma noite bem dormida.​

Tags
​O organismo recupera e regenera nas horas de sono. Alguns exemplos:
  • Crescimento – durante o sono é produzida a hormona responsável pelo crescimento e desenvolvimento celular;
  • Bem-estar físico – a privação de sono é um factor de risco para obesidade e doenças cardiovasculares. O descanso é fundamental para restabelecer o equilíbrio corporal do ponto de vista metabólico e para o funcionamento dos diferentes órgãos;
  • Memória – algumas fases do sono ajudam a estabilizar conhecimentos, permitindo a sua “armazenagem” a nível cerebral, dando origem às memórias e, consequentemente, ao processo de aprendizagem;
  • Pensamento abstracto/ lógica – o sono é responsável pelo desenvolvimento e consolidação da capacidade de abstracção e flexibilidade do pensamento, que permitem um desenvolvimento cognitivo adequado às exigências colocadas às crianças;
  • Humor – a regulação emocional depende muito das horas de descanso, sendo frequente a irritabilidade e impulsividade sempre que não são respeitadas.

É fundamental perceber que dormir bem implica o número de horas necessário, que o sono tem de ser tranquilo e reparador, e o horário seja adequado de forma regular e consistente todos os dias. Só assim se consegue tirar o máximo proveito das horas de descanso.

A título informativo, deixo apenas o número de horas estimado que cada criança precisa de dormir. Trata-se de uma estimativa. Não tem de ser levada completamente “à risca”, mas é um bom indicador:
  • Lactentes dos quatro aos 12 meses: 12 a 16 horas por 24 horas (incluindo sestas);
  • Crianças de um a dois anos11 a 14 horas por 24 horas (incluindo sestas);
  • Dos três aos cinco anos10 a 13 horas por 24 horas (incluindo sestas);
  • Dos seis aos 12 anos9 a 12 horas de sono nocturno;
  • Adolescentes dos 13 aos 18 anos: 8 a 10 horas de sono nocturno.

[Lígia Farinha]
O meu filho tem três anos e com frequência fi ca engripado. Está há mais de oito dias com tosse com expectoração e congestionado. Dei-lhe um anti-histamínico com triprolidina (três dias) e xarope três vezes por dia, e está melhor, mas noto que tem muita expectoração e de noite deitou sangue do nariz. É normal?
Geralmente, nesse tipo de infecções respiratórias a tosse dura duas a três semanas. Começa por ser “seca”, mas ao fim de alguns dias começa a ter expectoração. Só depois volta
a ser “seca” até desaparecer. Quanto ao sangue no nariz, é muito frequente surgir nesse  contexto, porque a mucosa está inflamada e sangra mais facilmente. Desde que não seja 
em muita quantidade e pare facilmente, não há problema.

[Joana Brasileiro]
Tenho uma sobrinha de nove meses que, pela segunda vez, faz febre sem causa aparente e vomita após ingerir alimentos. Hoje foi ao pediatra e ele aconselhou a levá-la ao hospital para fazer análises à urina. A mãe dela gosta muito de sushi e comeu este fim-de-semana, assim como da outra vez que teve estes sintomas. Pode ser do sushi?
Não me parece que tenha a ver com o sushi. O mais provável é que tenha sido uma infecção viral. A mãe pode comer. No entanto, se a bebé voltar a vomitar nesse contexto deve ser avaliada de forma mais cautelosa, pois o facto de ser improvável a relação com o sushi não quer dizer que seja impossível.​​

Pergunte ao pediatra:
O Dr. Hugo Rodrigues responde.
Notícias relacionadas
Links relacionados