Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
17 março 2016
  Saúde
Texto de CEDIME Texto de CEDIME
Depressão

​Quando a tristeza se torna doença.

A depressão é uma perturbação do humor que interfere na capacidade de lidar com as situações naturais do dia-a-dia e apreciar os aspectos positivos da vida. Trata-se de uma doença do foro mental caracterizada por sentimentos de profunda angústia e desinteresse, que tendem a ser persistentes e se manifestam de modos variáveis, emocional e fisicamente.


Causas
Pensa-se que a depressão, enquanto doença, resulta de um desequilíbrio químico ao nível do cérebro. Estão, geralmente, envolvidos “mensageiros” (neurotransmissores) que regulam o humor (modo como nos sentimos).

Na origem de uma depressão podem estar factores tão diferentes como características da personalidade, doenças, medicamentos, abuso de substâncias como o álcool, ou mesmo a hereditariedade.
 
É também frequente o seu surgimento associado a momentos decisivos na vida, como o desemprego, o divórcio, a morte de alguém próximo, o período pós-parto ou até a reforma profissional.

As hormonas têm igualmente influência e por isso as mulheres sofrem de depressão duas vezes mais do que os homens. Assim como a idade – os idosos são particularmente vulneráveis.
 
 
Sinais

É importante reconhecer os sinais e procurar ajuda, porque uma depressão mal tratada pode conduzir a situações graves, em que a incapacidade de lidar com os sentimentos gera pensamentos e comportamentos extremos, como o suicídio.

Sintomas emocionais
Sentimento de tristeza na maior parte do dia, todos os dias
Sensação de vazio, inutilidade, culpa
Vontade de chorar sem motivo aparente
Perda de interesse por actividades anteriormente apreciadas
Sentimentos de ansiedade e inquietação
Dificuldade  de concentração e na tomada de decisões 
Dificuldade em dormir ou, pelo contrário, vontade de dormir o dia inteiro
Pensamentos mórbidos e suicidas

Sintomas físicos (não devidos a outra doença)
Cansaço  permanente
Perda ou ganho de peso sem explicação
Dores de cabeça
Sensação de desequilíbrio
Aperto ou picadas no peito
 

Tratar é preciso

A depressão trata-se com recurso a medicamentos – antidepressivos – ou a apoio psicológico – psicoterapia -, sendo comum uma abordagem que combine ambas as terapêuticas. Contudo, pede-se ao doente que, simultaneamente, faça um esforço no sentido de introduzir alterações no seu estilo de vida, procurando lidar com as emoções, os comportamentos e os acontecimentos que possam estar na origem da depressão.


Faça um esforço

Respeite as indicações do médico quanto ao tratamento: nunca o altere e nunca 
Mantenha  uma alimentação saudável e pratique exercício físico o interrompa por iniciativa própria
Regule os horários de sono
Partilhe os sentimentos com os outros (familiares e amigos)
Evite os pensamentos negativos. Seja tolerante consigo próprio e acredite que vai superar a depressão