Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
21 setembro 2016
Texto de Carla Vasconcelos (Nutricionista) Texto de Carla Vasconcelos (Nutricionista)
De manhã se faz o dia

​​​​​Sabia que as crianças que não tomam o pequeno-almoço têm um desempenho mais fraco?

O pequeno-almoço é a primeira e a mais importante refeição do dia. Porquê? Porque durante o período de jejum nocturno o organismo humano capta as reservas de energia para se regenerar e desempenhar as suas funções básicas, o que provoca uma maior sensação de fadiga e sonolência, e um desempenho cognitivo e físico debilitado. É pois importante que seja tomado antes ou no início das actividades diárias, até duas horas após o despertar, devendo contribuir para 25 a 35% do valor energético diário.

Nesta época de regresso às aulas, importa perceber o impacto do pequeno-almoço no desempenho das crianças e é curioso observar que são vários os estudos que indicam que muitos miúdos não fazem esta refeição. A falta de tempo e a falta de apetite matinal são apontadas como as principais causas.

E sabe quais são as principais consequências?
  • As crianças que não tomam o pequeno-almoço demonstram ter uma capacidade de concentração e de resolução de problemas reduzida;
  • Em comparação com as outras, o seu rendimento escolar é mais baixo;
  • Têm menor capacidade de coordenação;
  • O seu comportamento é mais  desadequado.

Por tudo o que foi exposto, é fácil concluir que as crianças precisam de começar o dia com uma refeição rica em nutrientes e os pais devem dar o primeiro exemplo.

O pequeno-almoço deve permitir uma distribuição equilibrada de nutrientes e de energia.

Devem estar presentes todos os nutrientes energéticos – hidratos de carbono, proteínas e gorduras, e também muitos dos não energéticos – vitaminas, minerais e fibras, conjugados numa refeição repleta de cores e sabores, tornando-se assim mais apelativa para as crianças.

A presença de produtos lácteos é fundamental, porque são óptimos fornecedores de proteínas, vitaminas e cálcio. Também os cereais, simples e integrais, e o pão escuro, que contêm fibras, são importantes fornecedores de energia. A complementar este cenário de refeição saudável, não deve faltar a fruta, fornecedora de água, fibras e vitamina C.

Dicas para adultos com falta de tempo
  • Opte por preparar o pequeno-almoço em casa: é mais barato e permite escolhas mais saudáveis. Além disso, é mais um momento de convívio familiar.
  • Faça-o de véspera! A mesa fica posta e de manhã é só completar com o que vem do frigorífico.
  • Acorde os miúdos 10 minutos mais cedo. Verá como tudo fica mais fácil!
alimentos.jpg
Notícias relacionadas