Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
3 junho 2017
Texto de Maria João Veloso Fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes Fotografia de Miguel Ribeiro Fernandes Texto de Maria João Veloso
D. Dinis II

​​​​​​​​​​​​Primeiro Bebé Saúda tem nome de rei.

Tags
Bebés Saúda Revista Saúda #20

Para Primavera, o dia estava solarengo. O termómetro marcava 25 graus. Às 15h29 do dia 12 de Abril de 2017, nasceu o primeiro Bebé Saúda.

Veio ao mundo no Hospital Particular do Algarve, em Faro. Por ter nascido através de cesariana, apresentou-se com a beleza de um príncipe e com nome de rei. Os pais – Zara Mesquita e Luís Furtado – registaram-no Dinis Ramalho Palma Mesquita Furtado. Emocionado, o pai vestiu-o e devolveu-o ao regaço da mãe.

A mãe (psicóloga) e o pai (farmacêutico) entregaram-se a esta aventura por acreditarem que «a melhor forma de saudar a vida é com a chegada de um filho». Afinal já não são pais de primeira viagem. O Miguel – de três anos e meio – já lhes ensinou muito sobre esta forma incondicional de amar. Esta é a versão oficial. A outra é que Zara já tinha pensado em criar um blogue para contar as suas aventuras no ‘planeta’ que é a maternidade.

Na urbanização Jardins do Amparo, em Portimão, a casa onde vivem parece que foi feita para crianças. Os brinquedos não se circunscrevem ao quarto do Miguel.

Há um triciclo na varanda, legos arrumados nos móveis da sala, uma secretária colorida – onde o mais velho tem aprendido a escrever as primeiras palavras – e uma parafernália de bonecos. Há também vestígios de que o amor de Zara e Luís ali ganhou alicerces.

Numa das paredes da sala está escrita a frase: “You are the sunshine of my life”.

Uma surpresa de Luís para a companheira. A letra da música de Stevie Wonder condiz com os olhares cúmplices que acontecem ao longo da nossa visita. Distinguem-se ainda três fotografias de uma viagem a Paris, tiradas por Luís. A Catedral Notre-Dame, os Jardins do Luxemburgo e a Torre Eiffel. A viagem que mais os marcou. «Foi um teste à relação», conclui Luís. Durante a fase do namoro passavam umas horas juntos e cada um ia à sua vida.

Depois de Paris, passaram a dividir a casa e a vida. Ao namoro iniciado em Novembro de 2010 juntava-se o ambicioso projecto de conhecer todas as capitais europeias. Ficaram-se por Paris e Madrid, porque, entretanto, a Zara ficou grávida. «O Miguel aconteceu porque tive que parar de tomar a pílula, por questões de saúde». Tão pouco o Dinis foi planeado. Já tinham pensado em ter outro filho, mas o facto de Zara estar desempregada deixou aquela vontade em banho-maria. Acabou por voltar a acontecer. E, apesar do factor surpresa, ficaram muito felizes. «É positivo vir mais um bebé. Para darmos um mano ao Miguel».

Farmacêutico na Farmácia Moderna, em Monchique, fundada pela avó em 1952, Luís viu esta iniciativa da Revista Saúda como uma «experiência interessante». Faz, no entanto, a salvaguarda: «A teoria é uma coisa e depois a prática é outra. O segredo é deixar as coisas seguirem o seu rumo natural».

Como pano de fundo da história temos o Algarve, com «muitas horas de sol», elogia. O farmacêutico garante que nesta região «há mais qualidade de vida», o que permite «exercer a paternidade com mais afinco».
Notícias relacionadas