Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
5 abril 2019
Texto de Hugo Rodrigues (Pediatra) Texto de Hugo Rodrigues (Pediatra)

Bebé alérgico

​​​​​​​​Nos primeiros dois anos de vida predominam as alergias alimentares.

Tags
As alergias são, cada vez mais, frequentes e precoces em crianças. É importante estar atento a alguns sinais nos primeiros tempos de vida.

O primeiro aspecto a ter em atenção é a história familiar. Sempre que um bebé tem um familiar de primeiro grau (pais ou irmãos) com alergias, o risco de também as desenvolver aumenta. Não é sinónimo de 'doença', mas a probabilidade de surgir é bastante mais elevada.

Em segundo lugar, convém perceber como se desenvolvem geneticamente. As primeiras manifestações costumam ser na pele, com a chamada dermatite atópica. Surgem episódios de descompensação, como os eczemas (áreas de pele seca, vermelha, descamativa e com comichão). A partir dos 18-24 meses de idade, podem surgir sintomas respiratórios. Estes manifestam-se como rinite (comichão no nariz, crises de espirros, tosse, secreções nasais abundantes), conjuntivite (olhos vermelhos e lacrimejantes, com comichão no local), e/ou asma (crises de falta de ar e tosse, com pieira). A esta progressão chama-se marcha alérgica. É a forma mais clássica de progressão das alergias na infância.

De um modo geral, nos primeiros dois anos de vida predominam as alergias alimentares. Só mais tarde são frequentes as alergias a partículas ambientais (ácaros, pólenes, fungos).

As alergias são muito dinâmicas. Podem apresentar-se de formas diversas e mudar à medida que a criança vai contactando com diferentes partículas.




ALIMENTAÇÃO VARIADA
(Soraia Labrujo)

O meu bebé é alimentado exclusivamente a leite artificial desde os dois meses. Tem quatro meses e pesa 8,4 kg. Quando devo começar a dar-lhe fruta passada e/ou papas? O pediatra aconselhou a não dar papas uma vez que o peso é bastante bom para quem só bebe leite. Tenho sido aconselhada a dar-lhe fruta cozida e passada, uma vez que ele é preso dos intestinos. O que me aconselha?
A partir dos quatro meses é possível introduzir outros alimentos, embora o ideal seja fazê-lo o mais perto possível dos seis, independentemente do bebé estar a fazer leite materno ou adaptado. Geralmente, eu prefiro começar pela sopa, uma vez que não é doce e assim eles habituam-se logo desde o início ao sabor.

TOSSE

O meu filho anda com tosse há mais de uma semana. É normal? 
Em princípio sim. Na maior parte das vezes, a tosse dura duas, três semanas. É provável que passe ao fim desse tempo. De qualquer forma, se ao fim de três semanas não notar melhoria nenhuma, deve ser auscultado, para avaliar se está tudo bem.

Pergunte ao pediatra:
O Dr. Hugo Rodrigues responde.​
Notícias relacionadas