Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
29 abril 2017
Texto de Maria João Veloso Fotografia de Pedro Loureiro Fotografia de Pedro Loureiro Texto de Maria João Veloso
A literatura como terapia

​​​​​​​​​​Foi assim que se tornou actriz.

Tags
Entrevista Revista Saúda #19 Exclusivo online Vídeo
Por volta dos 13 anos, o livro «Ligações Perigosas», de Choderlos de Laclos, fê-la perceber a perversidade do mundo. Até aos 18 leu tudo o que lhe apeteceu. As amigas telefonavam lá para casa e convidavam-na a ir ao cinema, mas Rita preferia ficar em casa. A ler. 

Foi através da leitura que se tornou actriz. «Porque eu via aquelas vidas e todas elas me interessavam. O leque das possibilidades começou a crescer. Olha lá, tu queres ver isto? [risos]», e foi assim. Não tem dúvidas: «ler é a melhor terapia que existe». 

 

Notícias relacionadas