Política de utilização de Cookies em Revista Saúda Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
3 agosto 2016
Texto de CEDIME Texto de CEDIME

A importância da escova

​​​​​​​​​​A gengivite é um problema comum e quase sempre causado por má higiene. Gengivas vermelhas e inchadas são sinal de alarme.

​O que é?
A gengivite é uma inflamação das gengivas causada pela acumulação de placa bacteriana, uma película aderente constituída por bactérias e resíduos de alimentos que se forma entre os dentes e as gengivas. Inicialmente, a consistência é mole e transparente, mas se não for removida acaba por endurecer, transformando-se, assim, em tártaro.

A gengivite pode afectar qu​alquer pessoa, em qualquer idade. O tratamento em fase precoce é fácil, mas se os sintomas forem ignorados pode espalhar-se às estruturas que suportam a dentição, afectando mesmo o osso e podendo causar, no limite, o desprendimento dos dentes. Está-se então perante uma periodontite – inflamação da raiz do dente, que implica sempre a consulta de um médico dentista.
 

Sintomas?
A gengivite pode surgir de forma discreta, mas os sintomas são facilmente detectáveis. Saudáveis, as gengivas são firmes e rosadas, mas doentes ficam avermelhadas, inchadas, sensíveis e dolorosas ao toque, sangrando com facilidade. Outros sintomas incluem feridas na boca, mau hálito e/ou sabor desagradável.


Causas?
Higiene oral deficiente: É o motivo mais comum.

Medicamentos: Há medicamentos que provocam o aumento do volume das gengivas, dificultando a eliminação da placa bacteriana.

Alterações hormonais: Na puberdade e na gravidez, por exemplo, a sensibilidade nas gengivas  aumenta.

Existem outros factores de risco associados, como o tabagismo e hábitos alimentares pouco saudáveis.
 

Medidas de prevenção
​• Escove os dentes após as principais refeições

Utilize um dentífrico com 1.000 a 1.500ppm de flúor (verifique na embalagem)

Use uma escova de dentes de tamanho adequado, com uma cabeça pequena para atingir as zonas de escovagem mais difícil e macia de modo a evitar lesões nas gengivas

Substitua a escova de dentes a cada três ou quatro meses, pois as cerdas ficam gastas e deformadas

Utilize diariamente fita ou fio dentário, preferencialmente antes da escovagem

Faça uso diário de um colutório (elixir), de preferência de manhã e à noite, após a escovagem dos dentes

Vá regularmente ao dentista


Notícias relacionadas