Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
3 junho 2017
  Saúde
Texto de Sónia Balasteiro Fotografia de Céu Guarda Fotografia de Céu Guarda Texto de Sónia Balasteiro
A família certa

​​​​​​A força de Tomás Anahory vem da família e dos amigos.

Tags
Revista Saúda #20 Vídeo Heróis Saúda Exclusivo online
Tomás viveu sempre rodeado pelos amigos e bem perto da família, o que aligeirou a sua situação – uma malformação nas vias urinárias. Sentiu-se sempre amado e isso fez toda a diferença. «As pessoas gostavam realmente de mim e eu gostava realmente dessas pessoas. Sempre tive imensos amigos e jogava à bola, entrava em campeonatos de patins em linha, andava de skate, fazia 30 por uma linha».

Hoje, aos 34 anos, tem sonhos. O maior, está a concretizá-lo: «O sonho maior, embora adaptado talvez, é constituir família e, se tudo correr bem, vou mantê-lo. Mantenho os amigos e a família, muito unida».

Uma palavra para o definir? Reconhecido. «Felizmente, caí na família certa para uma pessoa que tem um problema assim». 

 

Notícias relacionadas