Política de utilização de Cookies em ANF Este website utiliza cookies que asseguram funcionalidades para uma melhor navegação.
Ao continuar a navegar, está a concordar com a utilização de cookies e com os novos termos e condições de privacidade.
Aceitar
18 janeiro 2016
  Desporto
Texto de Ana Abrunhosa Fotografia de Tiago Machado Fotografia de Tiago Machado Texto de Ana Abrunhosa
«Tudo conta para nos mantermos activos»

​​​​Gostava de sentir-se saudável, com mais energia e bem-estar? Inspire-se no exemplo de Carolina Patrocínio e mexa-se todos os dias.

Páre, escute e olhe. Não a estrada, mas o corpo. Estar atento aos sinais é meio caminho para a mudança. Todas as ferramentas estão ao seu alcance e todos os dias é um dia novo para começar. Mesmo sem ginásio. Pode trocar o elevador pelas escadas, deixar o carro em casa, sair na paragem anterior, brincar mais com os filhos ou dar um passeio de 15 minutos à hora de almoço.

«As pessoas querem um truque, um segredo para a motivação. Mas a melhor amiga da motivação é a rotina. É conseguirmos criar no nosso dia-a-dia, por muito complicado que seja, o hábito de fazer uma actividade, como se fosse algo tão óbvio como tomar banho ou lavar os dentes», explica Carolina Patrocínio, autora do livro Stay Active [Mantenha-se Activo].

A apresentadora da SIC chegou a ser criticada por manter uma actividade física que muitos consideram exagerada e até perigosa durante a gravidez. Também por isso, no seu livro explica ao público que a motivação é sobretudo uma procura de bem-estar, físico e psicológico. «Praticar exercício na gravidez torna-nos mais leves e menos ansiosas».

Os benefícios do desporto não se esgotam na boa forma. Incluem também autodisciplina e autoconfiança. E assim se consegue uma âncora para manter o equilíbrio – ainda mais essencial para uma figura pública. Carolina praticou ballet clássico dos três aos 18 anos, a par de outras modalidades desportivas que ia experimentando. Gosta de treinar todos os dias, nem que seja com uma caminhada. «O desporto recentra-me, faz-me voltar àquilo que para mim é essencial. Quando estou indecisa sobre que rumo tomar, que opção escolher, o facto de fazer exercício parece que melhora tudo, no sentido de relativizar os problemas».

Não há, porém, uma fórmula mágica para conseguir este equilíbrio. E o que é certo para alguns pode ser errado para outros. O importante é perceber qual é a forma de nos sentirmos a melhor versão de nós próprios.

«Não acho que todas as pessoas devam treinar. Mas, dentro das possibilidades de cada um, todos devem encontrar a actividade que os faz sentirem-se bem e saudáveis. Pode ser apenas passear ao ar livre ou passar mais tempo com os filhos».

Mãe de Diana, Carolina espera agora outra menina, que deverá nascer em Fevereiro. Durante a primeira gravidez deixou de fazer desportos de impacto e abdominais aos cinco meses. Mas agora, na fase final da segunda gravidez, é diferente. «Ninguém sabe melhor do que eu o que posso ou não fazer. É muito poderoso uma pessoa conhecer os seus próprios limites e querer explorá-los, tentando atingir novos objectivos. No entanto, atenção: para quem nunca fez abdominais ou não tem prática de treinos regulares, não é de todo aconselhável começar a fazê-lo na gravidez».

Carolina destaca ainda os benefícios do treino funcional integrado – uma modalidade baseada nas actividades do dia-a-dia, como subir e descer escadas, tirar um objecto do armário ou apanhá-lo do chão. Qualquer local serve: a praia, o jardim, a rua.

Do lado da alimentação, segue os conselhos da nutricionista Mariana Abecassis: «devem ser feitos lanchinhos ao longo do dia, escolhendo entre alimentos saudáveis: iogurtes magros, fruta, gelatinas sem adição de açúcar, purés de fruta (para bebé, que não têm adição de açúcar), tortitas de milho ou arroz, triângulos de queijo light, queijo fresco magro e algumas bolachas de água e sal». Sem esquecer a água: beber um litro e meio, no mínimo.

Conseguir encarar o desporto como um presente que damos a nós próprios, como se fosse um dia de folga, «ajuda a combater a tristeza, dá uma sensação de bem-estar e faz-nos introduzir aos poucos importantes mudanças na nossa vida», garante Carolina. «Tudo conta para nos mantermos activos».​
Notícias relacionadas